Doenças das Pálpebras e do Aparelho Lacrimal

Doenças das Pálpebras e do Aparelho Lacrimal

Olhos

Entre as alterações palpebrais mais comuns, destaca-se a ptose palpebral (pálpebra superior caída), que pode ser congênita ou adquirida. Decorre de disfunção na musculatura que abre o olho.

Outro distúrbio que causa bastante incômodo para os olhos é o ectrópio (pálpebra inferior caída e virada para fora) provocando grande exposição ocular, com conseqüente ressecamento, vermelhidão e lacrimejamento.

O entrópio aparece quando a pálpebra e os cílios estão voltados para dentro do olho, podendo ocorrer devido a senilidade, espasmo muscular, queimaduras térmicas e químicas.

Ambos devem ser tratados a fim de evitar graves lesões oculares, as quais podem evoluir para significativo comprometimento da visão. A correção cirúrgica dessas patologias é rápida, feita sob anestesia local e sem internação.

Os tumores de pálpebra, muitos são benignos, mas existem os cânceres de pele por exposição ao sol. Todos devem ser tratados o mais breve possível, pois tendem a avançar rapidamente. Se malignos, devem ser retirados com margem de segurança e enviados para exame (anatomo-patológico), para a certeza de sua erradicação e a melhor recontrução possível.

A cirurgia palpebral cosmética para rejuvenescimento (remoção de excessos de pele, bolsas de gordura) é outra área de atuação dessa especialidade.

Para olhos secos (ardência, sensação de areia, olhos vermelhos), por deficiência na produção da lágrima (idosos, portadores de artrite etc), ou má lubrificação (ex: usuários de computador), o tratamento clínico é com colírio e gel lubrificante, ou oclusão de ponto lacrimal com "plugs" provisórios ou definitivos.

Os lacrimejamentos, algumas vezes causados por obstrução no escoamento da lágrima, podem ser congênitos (comuns em bebês e tratados com ótimos resultados) ou adquiridos. Esses lacrimejamentos podem ser seguidos de inflamação e mau cheiro, e são tratados com cirurgia para restauração da via lacrimal.

Nos casos de atrofia do globo ocular, perda do globo ocular após perfurações e infecções severas seguidas de atrofia ocular, ou nos tumores que exigem a remoção dos olhos, podem ser realizados implantes de silicone ou materiais biocompatíveis, associados à adaptação de próteses pintadas na cor do olho contra-lateral. A cirurgia plástica ocular pretende, ao tratar estas patologias, conservar o aspecto natural da pessoa e renovar sua auto-estima, preservando o lado funcional e estético das estruturas comprometidas, permitindo o retorno desta pessoa às suas atividades e ao convívio harmonioso com a sociedade.

Ectropio

Ectrópio

Ectropio

Ectrópio

Entropio

Entrópio

Entropio

Entrópio

Tumor

Tumor de Pálpebra

DEPARTAMENTO DE PLÁSTICA OCULAR

Realiza cirurgias de plástica ocular estéticas e para correção de deformidades e anormalidades das pálpebras e sistema lacrimal.

Algumas das cirurgias e procedimentos realizados:

  • Blefaroplastia (corrige bolsas de gordura e excesso de pele nas pálpebras);
  • Aplicação de BOTOX (estética e para espasmos);
  • Correção de ectrópio;
  • Correção de entrópio;
  • Correção de ptose (pálpebra caída);
  • Correção de lagoftalmo;
  • Correção de triquíase;
  • Correção de simbléfaro;
  • Reconstrução de pálpebras;
  • Exerese de tumores e cistos palpebrais;
  • Implante de prótese ocular interna;
  • Sondagem das vias lacrimais;
  • Dacriocistorrinostomia (cirurgia de vias lacrimais).

Veja também