Transplante de Córnea

Transplante de Córnea

Transplante

O transplante de córnea pode ser penetrante ou lamelar. Chamamos de penetrante quando a totalidade da córnea doente do paciente é trocada por uma sadia do doador. O transplante lamelar é uma técnica mais moderna com muitas vantagens onde só uma parte da córnea é trocada.

No transplante lamelar anterior ou DALK pelas siglas em inglês, só são trocados o estroma anterior e o epitélio. A técnica mais utilizada é conhecida como "Big Bubble", na qual se separa a membrana de Descemet do estroma utilizando uma bolha de ar.

No transplante posterior ou endotelial apenas a parte mais posterior da córnea, chamada endotélio é trocada. Na cirurgia chamada de DSEK ou DMEK pelas siglas em inglês, a camada doente é retirada por uma pequena incisão e posteriormente colocada uma camada de endotélio no caso do DMEK ou de endotélio com estroma no DSEK. Graças à pequena incisão o transplante endotelial pode não levar pontos.

O transplante lamelar tem menor risco de rejeição, portanto a córnea doada tem maior tempo de sobrevida. Outra vantagem é a maior resistência ao trauma já que é mantida parte da córnea do paciente. Além disso, nos transplantes endoteliais a recuperação visual é mais rápida.