Catarata

Catarata

O que é catarata?

Catarata é a turvação da lente do olho (cristalino) que impede a passagem de luz. A maioria dos casos de catarata estão relacionados ao processo de envelhecimento, ocasionalmente, a criança pode nascer com a doença, ou uma catarata pode se desenvolver após lesão ocular, inflamação e algumas outras doenças.

Catarata

-Tipos de Cataratas

Catarata Congênita

São as cataratas que aparecem ao nascimento e são causadas devido a problemas durante a gestação, como infecções intra-uterinas (rubéola, sarampo, sífilis) ou genéticas (transmitida de pais para filhos).

Muitas vezes as cataratas congênitas não são descobertas logo ao nascimento, a não ser que seja realizado um exame ocular precoce (TESTE DO OLHINHO). A cirurgia nestes casos deve ser realizada o quanto antes, a fim de permitir recuperação da função visual.

Catarata senil ou pré-senil

A catarata senil é a mais freqüente e geralmente aparece em pacientes acima de 50 anos, como parte do envelhecimento natural do corpo e acomete ambos os olhos. O tratamento é eminentemente cirúrgico, porém a época de sua realização dependerá da acuidade visual, bem como da avaliação do oftalmologista.

Catarata Secundária

As cataratas secundárias aparecem devido a fatores variados, tanto oculares (uveítes, tumores malignos intra-oculares, glaucoma, descolamento de retina, etc.), como sistêmicos. No último caso, podem estar associadas a traumatismos, moléstias endócrinas (diabete mellitus, hipoparatireoidismo, etc.), causas tóxicas (corticóides tópicos e sistêmicos, cobre e ferro mióticos, etc.), exposição a radiações actínicas (infravermelho, raios X, etc.), traumatismos elétricos, entre outras.

Como a catarata é diagnosticada?

Um exame oftalmológico de rotina é tudo o que precisa ser feito para que se diagnostique a catarata. O oftalmologista, com auxílio de aparelhos especiais, examinará seus olhos por dentro e poderá com tranqüilidade lhe dizer se trata-se somente de catarata ou se existe alguma doença associada.

Desenvolvimento da catarata:

A maioria das cataratas avança muito lentamente, porém pode haver progressão rápida em pessoas que usam algum tipo de medicação ou que tenham determinadas doenças sistêmicas. A catarata inicia-se com pequena diminuição da visão que com o passar do tempo torna-se desfocada, embaçada, as cores ficam mais opacas e ocorre um aumento considerável na sensibilidade à luz. A piora da visão é gradativa até causar deficiência visual mais grave. A catarata geralmente acomete os dois olhos.

Catarata

Como se previne a catarata?

A prevenção da catarata ainda não é conhecida. Redução de consumo de cigarro, exposição à luz ultravioleta e consumo de álcool pode prevenir ou retardar o desenvolvimento da catarata. Diabetes Mellitus, hipertensão arterial e índice de massa corporal elevado são identificados como fatores de riscos adicionais.

Como se trata a catarata?

Não existe tratamento que faça com que a catarata regrida; uma vez iniciado o processo, a catarata só tende a progredir diminuindo a visão, num processo que pode ser rápido (meses) ou lento (anos). Quando a visão se torna incompatível com as necessidades do paciente, ou seja, quando o mesmo se vê limitado em suas atividades diárias, é chegada à hora da cirurgia, onde se remove o cristalino opacificado e implanta-se uma lente intra-ocular artificial, que é o tratamento preconizado. A cirurgia para remoção da catarata dispensa-se a necessidade de internações.

Catarata

Lente intra-ocular

Quando está indicada a cirurgia?

Uma vez diagnosticada a catarata, o oftalmologista avalia os benefícios potenciais que o procedimento pode trazer para aquele paciente em particular. Devido aos ótimos níveis de segurança e previsibilidade alcançados atualmente, a cirurgia tem sido indicada para cataratas cada vez mais precoces.

Cirurgia de catarata

As técnicas mais utilizadas são:

Facoemulsificação

Catarata

A cirurgia é muito delicada, é realizada também com a Técnica de Facoemulsificação que utiliza um dos aparelhos mais modernos.

Este aparelho permite fazer incisões menores que 2 mm, ele auxilia a extração da catarata, que é fragmentada em pequenos pedaços e, ao mesmo tempo aspirada, mantendo o olho sempre com pressão adequada através de um mecanismo de irrigação contínua. Ele foi desenvolvido com tecnologia ultrassônica que proporciona menor tempo da cirurgia, menor incisão cirúrgica, menos pontos e possibilidade de colocar lentes intra-oculares dobráveis.

A escolha de uma ou outra técnica dependerá de cada caso. Ambas são realizadas sob anestesia local, com implante posterior de uma lente intra-ocular.

Hoje não é mais necessário aguardar a catarata "amadurecer". A decisão da cirurgia deverá ser tomada em conjunto com o seu oftalmologista, quando a visão estiver borrada o suficiente para dificultar as atividades da vida diária, isto é, ver televisão, trabalhar, dirigir com segurança, andar pela rua etc. é necessário que se faça a cirurgia quando indicada.