Descolamento de Retina

Descolamento de Retina

Retina

O vítreo é uma espécie de gelatina transparente que preenche o globo ocular, firmemente preso à retina.

Com o envelhecimento, o vítreo pode soltar-se sem que isto, obrigatoriamente, cause danos à visão. Entretanto, ao soltar-se, o vítreo às vezes rasga a retina em um ou mais pontos de maior aderência. Se isto ocorrer, o vítreo pode passar pelo(s) rasgo(s), e provocar o descolamento da retina, chamado de regmatogênico. Se o descolamento for parcial, a visão pode perder a nitidez. Em caso de descolamento total, a visão pode desaparecer.

A doença pode ocorrer em qualquer faixa etária. Apresentam possibilidade de desenvolvê-la, as pessoas que possuem história de descolamento de retina na família, as que têm quadro de alta miopia e as que se submeteram à cirurgia de catarata. Os socos ou acidentes que resultem em ferimento, pancada ou batida forte no olho, na face ou na cabeça podem, também, provocar descolamento de retina, devido ao trauma ocular. A doença pode ser, ainda, causada por tumores, inflamações graves ou complicações do diabetes, sendo que nesses casos o descolamento pode ser seroso ou tracional.

Sintomas

Os rasgos na retina podem ocorrer sem que a pessoa perceba inicialmente seus sintomas. Mas, se houver vazamento de sangue no vítreo pode ocorrer comprometimento da visão no olho atingido. Em outros casos, o paciente pode perceber clarões ou pontos negros conhecidos por moscas volantes. Esses sintomas não significam, obrigatoriamente, a ocorrência de rasgos na retina, pois as moscas volantes podem decorrer da formação de pequenas partículas de vítreo.

Sintomas Retina

Em casos de descolamento da retina a pessoa poderá perceber uma imagem ondulada ou uma sombra ou cortina escura que fecha o campo de visão. Se o descolamento atingir a região central da retina ocorrerá uma distorção ou redução da visão central. Em alguns poucos casos o descolamento pode ocorrer repentinamente provocando perda total da visão no olho atingido.

Sintomas Retina

Diagnóstico

O oftalmologista realizará um exame completo da retina e de outras partes do olho utilizando os instrumentos chamados oftalmoscópio e lâmpada de fenda. Outros exames, como a retinografia e angiofluoresceinografia, podem ser utilizados para localizar pequenos vazamentos nos vasos sanguíneos e danos à retina que não foram detectados através do exame visual. Se a visibilidade no interior do olho estiver dificultada pela catarata, o oftalmologista poderá realizar uma ultra-sonografia.

Tratamentos

Tratamento Retina

Os rasgos na retina devem ser tratados a laser ou por crioterapia, o mais rápido possível, a fim de evitar um descolamento de retina. Esses tratamentos criam uma espécie de cicatriz que sela o rasgo e aderem a retina ao globo ocular impedindo, assim, que o vítreo se localize atrás dela. Esses tratamentos causam pouco desconforto e podem ser realizados em regime ambulatorial.

Os descolamentos de retina quando já instalados, são tratados por cirurgias destinadas a pressionar a parede do globo ocular contra os rasgos da retina, mantendo os tecidos juntos até que os rasgos cicatrizem-se. Na retinopexia pneumática, uma das técnicas cirúrgicas utilizadas, o oftalmologista especializado em retina, injeta no interior do olho uma bolha de gás absorvível pelo organismo, empurrando o rasgo da retina contra o globo ocular. Existem ainda outras duas técnicas a retinopexia convencional onde um implante circular de silicone é colocado de forma justa ao globo ocular, a qual pode ser realizada isoladamente em descolamento de jovens, ou combinada com a cirurgia de vitrectomia via pars plana, hoje amplamente utilizada.

A técnica escolhida dependerá das características do problema e do dano ocorrido. As cirurgias de descolamento de retina são realizadas em centro cirúrgico sob anestesia local ou geral.

Pós-cirúrgicos e Riscos

Após as cirurgias de descolamento de retina e/ou de vitrectomia, o paciente sentirá algum desconforto, como sensação de corpo estranho e olho vermelho. Muitas vezes, devido ao uso de gás no intraoperatório o paciente pode ficar enxergando muito embaçado no pós-operatório inicial. O retinólogo prescreverá os medicamentos necessários e informará ao paciente dentro de quanto tempo ele poderá retomar às atividades normais.

A visão pode levar meses para melhorar ou não retomar completamente. Por isso é muito importante que você consulte um oftalmologista ao primeiro sinal de problema. Como toda cirurgia, a de descolamento de retina apresenta riscos. Seu oftalmologista irá falar com você sobre eles. Por outro lado, o não tratamento do descolamento de retina, geralmente, resulta em perda definitiva da visão.

Veja também