Ceratocone

Ceratocone

Olho com Ceratocone

O ceratocone é uma distrofia não inflamatória, na qual a baixa rigidez do colágeno corneal permite que a córnea sofra abaulamento e afinamento progressivos. Desta forma, provocando um astigmatismo irregular e afilamento do ápice, o que causa baixa visual. Por isso o nome ceratocone, que significa córnea cônica.

Na grande maioria dos casos o problema surge na adolescência, podendo evoluir, em geral, até aos 40 anos. Em cerca de 95% dos casos, a estabilização do ceratocone ocorre entre os 30 e 40 anos. A evolução do ceratocone é geralmente progressiva, mas não existe um padrão que possa ser adotado. Recomenda-se que sejam feitas visitas periódicas ao oftalmologista para que se possa fazer um acompanhamento detalhado. A origem desta distrofia é desconhecida até os dias de hoje.

O diagnóstico é realizado através de exame oftalmológico e pode ser confirmado através da Topografia Corneana Computadorizada.

Ceratocone

O exame de Topografia Corneana Computadorizada, como o próprio nome diz, faz uma análise topográfica da superfície da córnea que nos permite obter informações quantitativas e qualitativas a respeito da córnea do paciente, através de um gráfico numérico e de cores. Com isto, além de muito ajudar no diagnóstico, nos permite um acompanhamento da evolução, forma, posição e tamanho do cone. Alguns indícios clínicos como mudanças frequentes da refração e a impossibilidade de conseguir boa acuidade visual com óculos são também dados que auxiliam na realização do diagnóstico e seguimento da evolução do ceratocone.

O tratamento do ceratocone visa sempre proporcionar uma boa visão ao paciente, bem como garantir seu conforto na utilização dos recursos que serão empregados (óculos, lentes de contato, próteses, cirurgias) e principalmente preservar a saúde da córnea. A correção visual no ceratocone depende da gravidade da doença e de suas necessidades individuais. Nos casos iniciais pode ser desnecessário o uso de correção óptica. Outras vezes o uso de óculos pode ser suficiente. As formas de tratamento mais comuns e atuais são: Lentes de Contato; Crosslinking Corneano; Anel Estromal; Transplante de córnea Penetrante e Transplante de córnea Lamelar.

Posso fazer cirurgia refrativa a laser?

De modo geral, a cirurgia a laser é contra-indicada no ceratocone por diminuir a espessura corneana e aumentar sua fragilidade. Estudos recentes sugerem a possibilidade da associação de cirurgia a laser com Crosslinking corneano para melhora visual no ceratocone.

Conheça um pouco mais sobre as principais formas de tratamento

Óculos

Em casos mais brandos, inicialmente o tratamento é feito com uso de óculos, por meio da adaptação de lentes corretivas para melhorar a visão do paciente.

Lentes de Contato para Ceratocone

As lentes de contato são a primeira opção no tratamento do ceratocone moderado e avançado. As lentes de contato rígidas gás-permeáveis são as principais opções porque fornecem superfície regular, neutralizam as aberrações ópticas e as distorções da superfície corneal anterior, melhorando a visão, mesmo nos graus avançados da doença. Os avanços tecnológicos dos desenhos e materiais das lentes de contato têm permitido sua adaptação em quase todos os graus de ceratocone.

Aparelho

"Crosslinking" de Colágeno

Tratamento

Uma das pricinpais causas de ceratocone é a fraqueza do colágeno corneano. Com este tratamento, novas ligações entre as moléculas de colágeno adjacentes são criadas fortalecendo a córnea, na tentativa de evitar a progressão do ceratocone. O tratamento consiste na aplicação de uma solução de riboflavina (Vitamina B2) sobre a superfície da córnea, a qual penetra até cerca 2/3 da sua espessura, seguida de irradiação da córnea com luz UVA.

O tratamento aumenta a rigidez corneana, fortalecendo-a e tornando-a menos maleável. Esta técnica pode ser associada ao implante de anel estromal. A função deste tratamento não é reduzir o ceratocone, mas é justamente parar a evolução, evitando a progressão do mesmo, ocasionando sua estabilização.

Anel Intracorneal ou Cirurgia de Ceratocone

Transplante

Indicado no estágio moderado do ceratocone, corresponde ao implante cirúrgico de anéis ultrafinos, que funcionam como um esqueleto que remodela e diminui a curvatura da córnea, tornando sua superfície mais regular. Trata-se de uma técnica reversível, sem danos à córnea e não refrativa, ou seja, após o procedimento os pacientes continuarão precisando usar óculos ou lentes de contato para melhor qualidade visual.

Transplante de Córnea

Transplante

Indicado apenas como último recurso, em pacientes que apresentam ceratocones em estágios avançados, o transplante de córnea consiste na substituição de toda (transplante penetrante) ou de parte (transplante lamelar ou endotelial) da córnea. Apenas uma minoria dos portadores da doença necessita fazer o transplante, que embora tenha uma recuperação mais lenta se comparado aos outros tratamentos, oferece uma importante melhora no quadro. A cirurgia pode ser realizada com anestesia geral, ou sedação, ou anestesia local – dependendo da condição clínica – e o paciente recebe alta no mesmo dia.

Veja também